ESPORTE
Noite na CIMTB reúne Desafio Audax Cyclocross/Gravel, E-bike e Night Run

Ganhador de Cyclocross levou uma Audax XC. Provas aconteceram na noite de sábado (14).


O segundo dia de competição da CIMTB encerrou com estreia: o Desafio Audax Cyclocross/Gravel. A prova fez sucesso entre os competidores da modalidade. O atleta Valmor Hausmann (Soul Cycles) se manteve invicto durante a competição e concluiu o percurso com 19'08''. Os competidores pedalaram durante quinze minutos e deram outras duas voltas na pista de cerca de 2 km. O ganhador foi premiado com uma Audax XC.

A modalidade que é um 'parente' próximo do mountain bike, o CX, surgiu na Europa para manter os atletas em forma e aquecidos no inverno e chega à CIMTB para deixar a competição mais eletrizante. "É uma modalidade que tem muito a agregar no mtb brasileiro pelo fato de usar muito a sensibilidade do corpo. A bike não tem suspensão e o pneu é mais fino. Tudo isso é muito bom para evoluir a técnica do mtb, o que já é feito la fora. É a primeira vez que Araxá promove essa modalidade e eu já participo da CIMTB há oito anos, gostei muito da iniciativa", comentou.

E-bike
Na categoria E-bike a poeira levantou. Os atletas aceleraram no percurso que teve o mesmo tempo e número de voltas do Cyclocross. O ganhador Gustavo Vilela de Moraes concluiu a prova com 17'10''. "Gostei muito da corrida, eu nunca tinha participado e nem tinha usado uma Ebike, me surpreendi por ter sido a noite, tendo uma dificuldade a mais na pista que tem alguns obstáculos e muitas curvas. Acredito que isso agregou ainda mais", destacou.

Night Run
A Corrida a Pé reuniu mais de 100 atletas que correram por entre as árvores do Barreiro. Os corredores mudaram a atmosfera em torno do Tauá Grande Hotel. A pista é a mesma usada pelos atletas que correm o XCO do mountain bike. Os competidores percorreram cerca de 5.6 km. O campeão veio de Conselheiro Lafaiete (MG), Ernani de Souza (Clube Dom Pedro II / Kailash) que concluiu o percurso em 28''05' e no feminino Marilia Jorge de Bastos, de Pirenópolis, terminou com 36''57'.

Marília contou que decidiu correr depois que o marido se inscreveu para a CIMTB. "É a primeira vez que corri em Araxá, mas já tinha corrido em Pirenópolis. Lá tem muita subida mas aqui também não deixa a desejar e mesmo caindo duas vezes, foi um privilégio. Não imaginei que ia ganhar e estou feliz demais. Ano que vem quero estar de volta", comentou.

Veterano, Ernani disse que aproveita a CIMTB para pedalar e correr a Night Run. "É a terceira vez que eu venço a Night Run. Primeiramente é uma prova muito bem organizada, que aproveita a pista de mountain bike, o que acaba se ajustando para a corrida a pé. Fica muito Bacana, muito bem organizada. A prova acontece de forma plena, não dá pra perder", disse.

*Fotos: Thiago Lemos/CIMTB




CONTEÚDO EXCLUSIVO P/ ASSINANTES
Digite seu login e senha e faça seu download

Login:   Senha:  
 

 

 

 

 

 

 

 
1997-2018 Editora Quatro Estações - Todos os Direitos Reservados