MOMENTO OLÍMPICO
Campeão mundial de estrada, Peter Sagan coloca Rio 2016 como meta da temporada
Atleta eslovaco da equipe Tinkoff esteve no Brasil pela primeira vez e conheceu os mais de 250 km do percurso do ciclismo de estrada da Olimpíada no Rio de Janeiro. Ele cumpriu intensa agenda no Rio e em São Paulo
Sagan e companheiros de equipe na Vista Chinesa, no Rio

Atual campeão mundial de ciclismo de estrada, Peter Sagan (Tinkoff) viveu dias especiais em sua primeira passagem pelo Brasil. Após a disputa do Tour de San Luis, na Argentina, o eslovaco desembarcou na madrugada desta terça-feira (26) no Rio de Janeiro e teve dois dias de programação intensa. Primeiro, Sagan fez o reconhecimento do percurso olímpico de 2016 para, em seguida, ser surpreendido com um bolo de aniversário antes de uma coletiva na Barra da Tijuca, no dia em que completou 26 anos. À noite, veio para São Paulo e, na manhã desta quarta-feira (27), participou de um pedal exclusivo com amantes do ciclismo. Logo depois esteve em outra coletiva, na sede da Specialized, desta vez com a mídia paulista. Sua curta passagem no País foi finalizada com visita a duas lojas de bike da capital.

Peter Sagan no Riacho Grande, em São Bernardo (SP)

Marcado para o segundo dia dos Jogos Olímpicos do Rio, em 6 de agosto, o ciclismo de estrada terá um percurso de 256,3 km. O começo e o fim será no Forte de Copacabana, passando por Copacabana, Ipanema, Barra da Tijuca e Praia da Reserva, com início na Barra e término no Recreio dos Bandeirantes. "Fiz o reconhecimento do percurso olímpico e na minha opinião será muito difícil e seletivo. O trecho final favorecerá os ciclistas escaladores e não é meu estilo, que é de um sprinter (velocista). Não é o ideal para mim, ou seja, será bem difícil", contou o velocista da equipe Tinkoff, que já conquistou quatro vezes a camisa verde do Tour de France, na classificação por pontos.

"A Olimpíada do Rio é o grande foco para mim no ano. O Tour de France é muito disputado e dura três semanas, e eu não sou o tipo de ciclista favorito ao título da camisa amarela, por exemplo, pelas minhas características. Minhas grandes provas serão o Campeonato Mundial e os Jogos Olímpicos neste ano. E também quero estar bem preparado para as provas clássicas, mas ainda não defini como será a preparação para a Rio 2016", completou Sagan, que veio ao Brasil a convite da Specialized, um de seus patrocinadores.

Sagan pedalou com 30 clientes da Specialized



O título do Mundial de Ciclismo de Estrada de 2015, conquistado no dia 27 de setembro, quando completou os 261,4 km em Richmond, em Virginia, nos EUA, é só um de seus vários feitos na carreira. Sagan é o atual pentacampeão eslovaco, vencendo entre 2011 e 2015, e tem no currículo também o título nacional de 2015 no contrarrelógio.

Mesmo assim, Peter Sagan não sente a pressão na Rio 2016 pela responsabilidade de usar a camisa de campeão mundial. "Não me sinto pressionado. No tênis por exemplo, você depende apenas de si e da tua raquete, não dos tipos de terreno ou do clima, como é no ciclismo de estrada. Por isso, não penso muito na prova antes, mas procuro fazer meu melhor no dia", avaliou Sagan. "É muito difícil apontar um favorito na Olimpíada. Tudo pode acontecer quando você pedala por mais de cinco ou seis horas. Há vários fatores que interferem. O que tiver que ser, será", completou.

 

CONTEÚDO EXCLUSIVO P/ ASSINANTES
Digite seu login e senha e faça seu download

Login:   Senha:  
 

 

 

 

 

 
1997-2016 Editora Quatro Estações - Todos os Direitos Reservados